sábado, 25 de agosto de 2007

flores outras

--- ânus é espaço apertado entre um corpo e um botão de nada.

é o máximo, porém mínimo de tudo: não tem olhos, boca, mágica.

é trágico como todo fim em ágil desalinhar-se de bicho no cio

_ é frio.

mas cabe nos intervalos entre um não e um sim;

cabe no amor, no a-amor, em mim.

cabe e, com porta incólume,

comporta incólume o amor, o a-amor, a ti

nesse incognoscível jardim de flores.

Um comentário:

Rafael Vaz disse...

Quase um hai-kai. Gostei.