segunda-feira, 8 de junho de 2009

corte

não tenho sido véus nem transparências, tenho sido o ponto final guilhotinando o não da palavra. e um não interrompido não se transforma em sim, nem talvez. porque o não da palavra ecoa. Cortar-lhe o eco é.



Ana Claudia Abran.