sexta-feira, 12 de junho de 2009

juliana

juliana de beterraba, juliana de cenoura, juliana de batata, juliana de piranha.
escondidinho de camarão, escondidinho de carne seca, escondidinho de piranha.
dobradinha.
creme de abóbora com gorgonzola e juliana de legumes, caldo de piranha.

juliana escondidinha, dobradinha, na mesa:
caldo de juliana,
picadinho de juliana, juliana legume.





Ana Claudia Abrantes
11 de junho de 2009

26 comentários:

Carol disse...

Não entendi...

Ana Claudia disse...

E se o título fosse: "substantivo comum"? Ainda não? E "vingancinha"?

Laura Vieira disse...

Eu entendi!!!
Quando o "lance" é poesia, podemos entender o que quisermos,certo?
O fato é que gostei do que a minha mente de leoa com sol em peixes acredita ter captado...:-P

Carol disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh, acho que agora eu entendi =D
Mas eu discordo de Laura, prefiro entender e perceber aquilo que o autor quis dizer.

Laura Vieira disse...

E quando o autor não sente necessidade de ser compreendido?E quando as palavras apenas se unem sem uma função ou desejo específico de quem as "preparou"???

[Leituras]
"- Você ainda não leu O Significado do Significado? Não? Assim você nunca fica em dia.
- Mas eu estou só esperando que apareça O Significado do Significado do Significado."

" e nunca me perguntes o assunto de um poema: um poema sempre fala de outra coisa" (Mário Quintana

Laura Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Claudia disse...

;)


Às vezes nem eu entendo, Carol, juro. Às vezes eu não entendo absolutamente, outras eu pressinto. E pressentir vai crescendo tanto (vai crescendo a delícia de mancar entre palavras) que pressentir vira uma filosofia...

Por outro lado é que às vezes dá uma vontade de não ficar sozinha, sabe, Laura...

Laura Vieira disse...

Ana, esse comentário soou tão "clariceano"...
Até hoje eu ainda sinto que aquela mulher só poderia ter a lua em peixes...hehehehe
( Acho que, bem lá no fundo, quem escreve nunca quer ficar sozinho...;))

Pomena?! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Claudia disse...

Ah, moça, faz favor, me fala mais sobre o signo, o ascendente, a lua dela. Depressa!
Um beijo, fico à espera.

Laura Vieira disse...

Sei apenas o signo solar da "Claricinha", Ana: sagitário.Eu é que imagino/desejo que ela tenha nascido sob a lua em peixes.Isso explicaria tamanha sensibilidade, tamanha introspecção...e o fato de ser sempre um enigma, mesmo se expondo todo o tempo.Esses seres de Fogo com lua em signos como peixes ou gêmeos sempre permancerão verdadeiros enigmas.Mas, pensando bem, quem não é um enigma nessa vida???!!!Eu me lembro de ter lido não se sabe onde "nada mais complicado do que as almas simples."Eu apenas digo que as simples apenas são um pouco mais complexas porque não são objeto de estudo tão frequente...hehehe.Então, normal surpreendermo-nos com almas simples...
E como é bom saber/sentir que sempre podemos escolher um outro papel no ato seguinte...hohohoho
( Acho que já comecei a "dizer" coisa com coisa...rs)
Eu apenas queria dizer que gostaria de conhecer o mapa-astral da Clarice Lispector.Talvez a imortal até tenha a lua em touro ( argh!),mas que as palavras por ela imortalizadas dançam num ritmo que só alguém com o signo lunar em peixes poderiam tocar, ah, isso é o que acredito piamente...hehehe

Laura Vieira disse...

É tão bom estar sempre aqui...rs
Ana, qual é o SEU signo lunar?E o seu ascendente?Vênus em que signo???hehehehe

Au revoir!;)

Rafael Vaz disse...

"Juliana ao molho pardo" seria catastrófico demais?

Laura Vieira disse...

Gostei do "juliana ao molho pardo"...:-P
Catastrófico nada!!!
Miséria pouca é bobagem!
Hohohohoho

Ana Claudia disse...

O Rafael não podia ter ideia melhor, não é?

Laura, eu estou sempre me surpreendendo com as pessoas, pra melhor ou pior. Mesmo as almas "aparentemente" simples. Mas confesso que tenho uma queda por almas estranhas.
Clarice.
Ela nem dizia ao certo o ano em que nasceu. A mulher encurtava uns cinco anos da certidão! Não vai dar pra saber. Mas ela BEM QUE GOSTAVA de um tarô! Vivia agarrada num mistério.
Moça, meu mapa até te digo, mas talvez no seu ouvido e não assim publicamente... HÁ!

Ana Claudia disse...

Putz, Rafael, como-é-que-eu-não-pensei-nisso-antes?

Carol disse...

E Ana vai deixando a moça aka curiosa!
:p

Laura Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura Vieira disse...

:)

Tito disse...

Espero não estar interrompendo nada...

Ana Claudia disse...

;) para Laura

Ana Claudia disse...

? para Carol

Ana Claudia disse...

! para Rafael

Ana Claudia disse...

Tito, você nunca atrapalha...

Tatiana C. disse...

Adoro o jeito que tu "brinca" com as palavras!!

Ana Claudia disse...

tu, tatuada, tatiana timbrada em marca d'água com o fogo das palavras. brinca aqui. e queima onde quiser. até o fogo virar nada, ou água.