quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

minimalista

quanto menor, melhor eu vejo, pois no silêncio é que entendo segredos e o estender de sentidos a palavras rápidas. nas reticências entendo grátis o mícrico gesto diacrítico. Queres o melhor poema e eu te quero mínimo.


Ana Claudia Abrantes (para Fabrício)

2 comentários:

Fabrício Sguissardi Basso disse...

Lindo, lindo, lindo!!! Mas eu não mereço!!! Obrigado mesmo assim!!!

Ana Claudia disse...

Merece.