quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

autoimagem (?)

séria eu pareço um macaco, rindo eu pareço coelho. subindo eu trepo que nem gente grande, cozinhando eu dou aula como ninguém. estacionando sou demais sambando e me orientando sou melhor perdendo. cem metros rasos sou melhor poeta, no nado peito sou mais peito aberto. mas, na sequência, choro feito bicho, catando cacos e comendo moscas, se em lealdade feito a de um cachorro, amando eu morro.


Ana Claudia Abrantes

3 comentários:

Oicírbaf disse...

Noooossa!!!! E você gostou do meu blogue?! E como é que eu fico agora?! Que vergonha, hehehe...que coisa mais linda!!! Que beleza de poetisa!!! Lindo, lindo, linda esta auto-imagem!!!! Parabéns, parabéns, beijos!!!
(www.fbasso.zip.net)

Ana Claudia disse...

Fabrício?
Eu gosto sim do que você escreve. O modo como vê é tão delicado e incisivo. E os textos menores eu adorei! Vergonha? Humildade...
De qualquer forma, posso dizer que, tocando violino, eu escrevo até que bem (risos)...

Beijo, beijo

Andreza Schmitt disse...

gostei muito do texto. me parece tão indeciso quanto eu :D.mas tem um grande coração.

muito obrigado pela visita, gostei muito do seu blog também. parabéns!
beeijos