segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Sorriso de deusa

Repentinamente ela surgiu em meu caminho. Parecia completamente absorta em seus pensamentos; me via sem me ver. Semblante fechado que me passava a impressão de que algo grave a incomodava cuja solução fugia ao seu controle. Qual seria o seu nome ? Por que tanta preocupação? Não resisti e me fiz aparecer. Bom dia, senhora. Falei em voz alta. Bom dia ! Respondeu-me surpresa, sorrindo, e naquele instante eu vi como era bela, sentindo-me feliz por ter, talvez por alguns segundos, conseguido tirá-la daqueles pensamentos que por certo a incomodavam. Ela seguiu o seu caminho. Não sei quem ela é, mas gostaria de poder conhecê-la. (CONTINUA)...

Novamente e novamente a vi em outros dias pela manhã enquanto molhava minha calçada. Pensei em falar-lhe. Dizer-lhe que pretendia conhecê-la melhor se ela assim me permitisse, mas fui impedido pelo pensamento de que poderia prejudicá-la em razão de algum compromisso ao qual estivesse ligada. Recuei e apenas cumprimentei e fui cumprimentado sem aquele sorriso que tanto me cativara. Tenho pensado nela e procurado estar na calçada da rua no horário em que passa. Mas isto não basta. Continuo sem saber o seu nome e quem ela é . Preciso encontrar uma solução para este impasse... (CONTINUA)...

Outra vez a vi. Saía de um portão em rua próxima que me pareceu o de sua residência. Apenas me olhou, não cumprimentou, secamente entrou, me ignorou. DOEU. Segui meu caminho. Não sei seu nome nem quem ela é. Preciso encontrar uma solução...(CONTINUA)...

Já sei seu nome e alguns detalhes. Fui ao mundo e perguntei. Separada vive agora, se divorciada, não sei; sei que quer sentir-se amada, circunstância que apurei, esperança de ter chance sinto agora, se tenho chance não sei. Já sei seu nome e quem é ela . Preciso falar-lhe. Dizer-lhe o que sinto. Se ela quiser, vou amá-la, mimá-la e dar-lhe prazer. Se não tentarei esquecê-la procurando um outro alguém. (CONTINUA)...

Comprei rosas para dar-lhe. Esperei com ansiedade. Surgiu andando apressada; atrasada pro labor, pensei. Vinha linda, muito linda, mais jovem se apresentava, cabelos em outra cor, calça jeans azul claro desbotada, linda, linda, para alguém. Queria ser este alguém. Desabei. Pretendia sair e falar-lhe, dar-lhe as rosas como planejei, só consegui cumprimentá-la e mais nada. Bom dia, senhora ! Tudo bem ?. O mundo se iluminou, a Terra parou, meu coração disparou. Ela sorriu ! Aquele sorriso cativante, feliz, espontâneo, só pra mim ! Bom dia. Tudo bem, graças a Deus!... Não sei mais namorar, constatei. (CONTINUA)...


Autor - Aglimor

P.S. 1 - Não é um texto meu.
P.S. 2 - S2
P.S. 3 - História real. Continua lentamente porque quem reaprende a namorar é lento mesmo.

Um comentário:

mila disse...

Nossa que lindo, quero saber como acaba :(
Td bem? Cai no seu blog por acaso, e adorei....

eu tb tenho um blog e adoraria sua visita, e que vc me segui-se tb ^^
http://www.dailyofbooks.blogspot.com/
bjs