quarta-feira, 22 de abril de 2009

Sem palavreado

Não se descreve o gosto de fruta-do-conde para um gaúcho, mas não é igual jabuticaba.
O azul do céu de dezembro não é o mesmo de março porque o azul do fim de março é quase frio.
Carinho de pé é tão bom quanto o de mão, só que melhor.
Orelha de cachorro é macia, mas você tem medo.
Liguei pra dizer que sinto falta, mas não é o mesmo que sentir sua falta.
Eu te amo não é moeda de troca, mas mentiras não são tão fáceis.

Dizer é árvore, é ponte, é palavra.
Subir é diferente.
É atravessar galho por galho até o outro lado, no topo e, lá de cima, reconhecer:
Ah! o amor!
... então e isso.




Ana Claudia Abrantes
22 de abril de 2009

Um comentário:

Rafael Vaz disse...

O amor é difícil.