sábado, 30 de janeiro de 2010

só para os bravos

dez horas de viagem sem ônibus leito metrô às seis da tarde viagem mochilão praia com isopor.
haleua gorgonzola puro língua de boi dobradinha coração de galinha isca de fígado cebola aos pedaços amor de uma vez trepada em dez minutos estupro dormindo.
quibe cru sanguinho dente de alho numa mordida só halls preta rúcula amarga mostarda na língua cinco pimentas de uma vez.
ventilador no saco calcinha suada pau no cu apertado todo dia mamografia.


Ana Claudia Abrantes
28 de janeiro de 2010

4 comentários:

tossan disse...

E depois de tudo que tal um gengíbre para a garganta? Muito legal! Beijo do palhaço que nunca foi triste. A pintura é assim mesmo....Rsrsrsrsr..

Ana Claudia disse...

Sabe que eu prefiro própolis puro? Hahahah
Era outra pintura, moço, não era não?

Aichego disse...

Ola.
Obrigada pela visita. Raramente alguém entra lá no meu porãozinho.. :-P
Bom, passei aqui pra te conhecer e tive uma agradável surpresa.
Esse "só pros bravos" é terrível!

Ana Claudia disse...

Gosto de porões. E de sótãos. E banheiros antigos nos quintais de antigas casas me deixam muito intrigada... ;-)

"Terrível" é bom? Rsrs